A Clínica Sergio Amaral quer sempre contribuir para a divulgação de informações que possam ajudá-lo a entender melhor o que são determinadas doenças, de forma a ajudar no esclarecimento de dúvidas que você possa ter.

Lembramos que nenhum site substitui uma consulta médica e, em caso de dúvidas, agende uma consulta com um médico de sua confiança.

Nós, da Clínica Sergio Amaral, teremos enorme prazer em atendê-lo!

Abaixo você pode ler sobre algumas doenças. Quer sugerir outros tópicos? Mande uma mensagem para nós com sua sugestão!

DOR NAS COSTAS

Uma das doenças mais comuns, a dor nas costas também é chamada de diversos nomes como lumbago e lombalgia. É mais comum na região lombar da coluna mas também pode afetar a coluna dorsal ou cervical (dor no pescoço). Geralmente essa dor tem origem multifatorial, ou seja, tem várias causas. Podem ser tais causas problemas posturais, musculares e, menos frequentemente, doenças que afetam a coluna vertebral como hérnias de disco, artrose e bicos de papagaio. Se a dor for persistente e/ou intensa procure atendimento medico especializado!

HÉRNIA DE DISCO

O disco intervertebral é uma estrutura existente na coluna toda e situa-se entre as vértebras (ossos da coluna). Ele tem diversas funções como a de amortecer impactos na coluna. O disco é formado por um anel externo mais duro (o ânulo fibroso) e um recheio mais mole (o núcleo pulposo), parecendo-se com um chiclete recheado. Quando o disco se deforma e o recheio vaza (ou quase) temos as hérnias e protrusões. Se houver contato do disco com os elementos neurais da coluna (nervos e medula) podem surgir sintomas como dor, formigamentos e fraquezas/paralisias. Existem diversos tratamentos para essa doença, que geralmente não necessita de cirurgia. Somente um medico especialista poderá avaliar seu caso e indicar o que é melhor para você!

TUMORES DO SISTEMA NERVOSO

Tumores são um crescimento anormal de células. Podem ser benignos ou malignos. Dependendo da sua natureza e localização podem causar os mais diversos sintomas sendo que seu diagnóstico é feito, muitas vezes, através de exames complementares como a tomografia computadorizada e ressonância magnética. Alguns tumores comuns no sistema nervoso, tanto no cérebro como na coluna, são o astrocitoma, o ependimoma, o glioblastoma, o meningioma, o schwanoma e as metástases, que são tumores provenientes de outros locais do corpo e que alcançaram o sistema nervoso.

ANEURISMA INTRACRANIANO

As artérias são estruturas do nosso corpo semelhante a canos e que levam o sangue do coração para os órgãos. A parede das artérias é feita de diversas camadas e, eventualmente, pode existir um defeito em uma delas. Com a pressão do sangue agindo sobre esse ponto mais fraco, começam a surgir dilatações que tendem a crescer e romper, ocasionando sangramentos. Essas dilatações são os aneurismas. Muitas vezes silenciosos e difíceis de tratar, podem se manifestar somente quando rompem. A mortalidade dessa doença é bastante elevada. Podem ser tratados através de cirurgia ou de sua embolização, a depender do caso. Existem também casos considerados intratáveis.

HIDROCEFALIA

Dentro do nosso cérebro ocorre continuamente a produção de um liquido chamado líquor. Em alguns casos, e por diversos motivos, pode ocorrer o acúmulo desse liquido no interior do cérebro, causando uma doença chamada hidrocefalia. Essa doença pode causar aumento do tamanho da cabeça em bebês e crianças pequenas, alem de vômitos e dores de cabeça. A hidrocefalia geralmente é tratada com a colocação de uma válvula ou através de neuroendoscopia e costuma ter bom prognóstico.

AVC

O AVC, sigla que significa acidente vascular cerebral, também chamado de derrame é um termo genérico que engloba diversas doenças. De maneira simplificada podemos classificar os AVC’s em dois tipos: o isquêmico ou AVCi (onde ocorre o entupimento de uma artéria e o sangue não consegue chegar em uma região do cérebro) e o hemorrágico ou AVCh (onde ocorre o rompimento de uma artéria ou veia, causando um sangramento no cérebro). Os sintomas dependem da localização do AVC. É comum pacientes que sofreram um AVC apresentarem seqüelas permanentes.